Válvula, Derivações, Ventriulostomia no tratamento da Hidrocefalia

VÁLVULA NO TRATAMENTO DA HIDROCEFALIA
A válvula Polaris é uma das maiores descobertas para a segurança de pacientes que utilizam válvulas ajustáveis. Seu exclusivo mecanismo de travamento a habilitam resistir a:

• choques diretos na válvula
• campos magnéticos
• imagem de ressonância magnética (MRI) até 3 teslas

A válvula Polaris oferece ao paciente uma segurança incomparável aos riscos clínicos associados aos desajustes de pressão.




Desde o aparecimento dos shunts, há mais de 40 anos atrás, as expectativas para o desenvolvimento de crianças com hidrocefalia são optimistas. O nosso pediatra gosta sempre de nos lembrar de um dos primeiros casos de uma bébe com hidrocefalia que acompanhou. Depois de atravessar algumas complicações em criança (o shunt partiu-se e ela teve de ir para Londres pois não havia na altura nenhum neurocirurgião em Portugal que pudesse resolver o problema), ela é agora uma estudante com notas elevadas.

No entanto algumas crianças com hidrocefalia terão uma inteligência inferior à normal, deficiências físicas e a possibilidade de outros problemas de saúde. Mau funcionamento dos shunts e infecções, atrasos no desenvolvimento, problemas de aprendizagem e problemas na visão são frequentes. Os pais deverão estar conscientes das complexidades de viver com hidrocefalia e assegurar que a sua criança receba o acompanhamento adequado, as intervenções necessárias e terapias.

NO MEU CASO, GUSTAVO, É ESSA QUE EU USO, ESSA VÁLVULA É MINHA VIDA.



ESSA DÁ FOTO ACIMA, NÃO TEM REGULAGEM, QUANDO OBSTRUIDA PRECISA SER TROCADA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.

JÁ REALIZEI VÁRIAS TROCAS, VIVO BEM COM ELA DENTRO DAS MINHAS LIMITAÇÕES.

SOU UM GAROTO DE SORTE, SINTO QUE JESUS ME  CARREGA NO COLO, POIS ME DEU PAIS MARAVILHOSOS QUE ESTÃO SEMPRE ATENTOS A MINHA SAÚDE.

COLOCOU EM MINHA VIDA UMA EQUIPE DE MÉDICOS, QUE SÃO VERDADEIROS ENVIADOS DE DEUS, DR. PEDRO COURI, DRA LEILA HABER, DR. ROBSON AZEVEDO, DRA ANDREZA, E TODOS OS DEMAIS MÉDICOS E FUNCIONÁRIOS DA SANTA CASA DE FRANCA, ESTÃO SEMPRE PRONTOS A SALVAR MINHA VIDA.

JÁ EXISTE A VENTRICULOSTOMIA, UMA CIRURGIA SEM VÁLVULA,  MAS NO MEU CASO NÃO POSSO FAZER.


OUTROS MODELOS:
ISSO É UM POUQUINHO DO QUE EU SEI E GOSTARIA DE COMPARTILHAR COM VOCÊS. LUTEM SEMPRE, ACREDITE EM DEUS, VOCÊ É CAPAZ E VAI VENCER.

Derivação externa

DERIVAÇÃO EXTERNA

picture
O Sistema de Drenagem e Monitoramento Cerebral Externo foi projetado para ser usado como meio de drenagem do fluido cerebroespinhal (FSC) dos ventrículos laterais do cérebro ou espaço lombar subaracnoide, monitoramento de pressão e velocidade de fluxo de fluido cerebrospinal e diminuição da pressão intracraniana ICP. O Sistema de Drenagem e Monitoramento Cerebral Externo funciona conectado a um cateter de drenagem de fluido cerebroespinhal ventricular ou lombar.

Os catéteres Ventricular e Lombar incluem um conector luerlock que deve ser usado para a sua conexão a linha do paciente. Para maiores informações sobre os cateteres reportar-se as instruções de uso dos mesmos.

POR MAIS TERRÍVEL QUE PAREÇA, É UM TRATAMENTO MUITO EFICIENTE.
O GUSTAVO UTILIZOU.
CHEGUEI A LEVÁ-LO PARA CASA DUAS VEZES COM A DERIVAÇÃO EXTERNA.
COMO O GUGU DESCREVEU:
_ MAMÃE, ESSA BOLSA, É ÚNICA EXCLUSIVA, SÓ VOCÊ PODE CARREGAR, SÓ VOCÊ PODE POR A MÃO. NINGUÉM VAI TE PEDIR EMPRESTADO, NINGUÉM VAI DESEJAR TER UMA IGUAL, ELA É SUA SÓ SUA.
EU RESPONDI:
_ NUNCA DESEJEI UMA DESSA, MAS JÁ QUE DEUS ME DEU, VOU CUIDAR COM MUITO CARINHO. ELA NÃO É MINHA NEM SUA, ELA É DO HOSPITAL E VAMOS TER QUE DEVOLVÊ-LA EM BREVE, VOCÊ VAI FICAR BOM.
ELE RESPONDEU:
_ESSE DRENO É O ÍNICIO DO MEU FIM.
ACREDITANDO EM DEUS, E PERCEBENDO QUE MEU FILHO TINHA PLENA CONSCIENCIA DE SEUS RISCOS, RESPONDI:
_NÃO. ESSE DRENO É O INICIO DA SUA CURA. E LOGO VOCÊ VAI TER UMA VIDA BOA.
ELE RESPONDEU:
_ VOU FINJIR QUE ACREDITO.
MAS REALMENTE, A DERIVAÇÃO EXTERNA FUNCIONANDO NORMALMENTE, FAZ A DRENAGEM DO EXCESSO DO LIQUOR ENCEFALORRAQUIDIANO, DIMINUINDO A PRESSÃO INTRACRANIANA, OFERECENDO CONFORTO E BEM ESTAR.
"CONFORTO", ENTRE ASPAS MESMO, POIS É APENAS UMA MANGUEIRINHA LIGADA AO VENTICULO, E TODO CUIDADO PARA QUE NÃO SAIA DO LOCAL, OU PEGUE INFECÇÃO É POUCO.
MAS GARANTO PARA QUALQUER MÃE, QUE DARIA TUDO QUE TENHO PARA ESTAR AQUI COM MEU FILHO USANDO UMA DERIVAÇÃO EXTERNA, DO QUE TER A CERTEZA QUE ELE VIROU UM ANJO.
Nessa foto, você pode observar a bolsa com o líquor ao
lado da cadeira. Ele amava um colinho.

SEMPRE COM UM SORRISO NO ROSTO, MOSTRANDO QUE A FELICIDADE ESTÁ DENTRO DE VOCÊ E NÃO NOS OUTROS...

 FAZIAMOS TUDO PARA ALEGRÁ-LO, COMO A BOLSA FICAVA PRESA A UM SUPORTE SE SORO, NÓS O ENFEITAVAMOS COM BICHINHOS DE PELUCIA...



NESTA FOTO ELE ESTAVA COM A DERIVAÇÃO EXTERNA.
NÓS FAZÍAMOS TUDO PARA ELE TER UMA VIDA NORMAL.
LEVAMOS ELE PARA VER A BALSA.
ELE NÃO GOSTAVA DE TIRAR FOTOS COM A DERIVAÇÃO ENTÃO EU ESCONDI NAS COSTAS DO MEU MARIDO.
O Gugu agradecendo à Deus por ter tirado a
derivação e colocado a válvula peritonial em 2009.

==============================================

TRATANDO A HIDROCEFALIA COM NEUROENDOSCOPIA
Hidrocefalia pode ser tratada através da neuroendoscopia

Christian Diniz, médico da Unimed JP

Com uma incisão de apenas 1,5 centímetro na região frontal do crânio, já é possível tratar a hidrocefalia, problema provocado pelo excesso de água no cérebro. A informação é do neurocirurgião Christian Diniz Ferreira, cooperado da Unimed JP.

O médico explicou que, através da minúscula incisão, é feito um pequeno orifício no ventrículo que fica na parte mais baixa do cérebro e, por esta nova abertura, o excesso de líquido encontrará uma saída alternativa. Isto faz baixar a pressão intracraniana.
De acordo com Christian Ferreira Diniz, o procedimento tem êxito superior a 90% e já se tornou o tratamento de eleição em centros com a tecnologia disponível. “A sua principal vantagem é a resolução da hidrocefalia obstrutiva sem colocação de válvulas, material estranho ao corpo que comumente complica com obstrução, infecção e mau-funcionamento”, explicou. Segundo ele, por causa destas complicações, freqüentemente o neurocirurgião precisa revisar as válvulas, submetendo os pacientes a novo procedimento cirúrgico-anestésico.

O tema foi abordado domingo (4) na seção Consultório Médico da Coluna Unimed Saúde, que é publicada nos jornais Correio da Paraíba, O Norte e Jornal da Paraíba. Por uma questão de espaço, o artigo teve que ser resumido.

Leia abaixo a íntegra:

No interior do cérebro, existem espaços chamados de ventrículos - cavidades naturais que se comunicam entre si e são preenchidas pelo líquido cefalorraquidiano ou simplesmente liquor, como também é conhecido. O termo hidrocefalia refere-se a uma condição na qual a quantidade de liquor aumenta dentro da cabeça. Este aumento anormal do volume dilata os ventrículos e comprime o cérebro contra os ossos do crânio, provocando uma série de sintomas que devem ser rapidamente tratados para prevenir danos mais sérios. Muitas vezes, a hidrocefalia pode ser detectada antes mesmo do nascimento, quando se emprega o exame de
ultra-som no acompanhamento da gravidez.

A hidrocefalia ocorre quando há um desequilíbrio entre a produção e a reabsorção do líquido cefalorraquidiano. A condição mais comum é uma obstrução (hidrocefalia obstrutiva) da passagem do liquor, seja por prematuridade, cistos, tumores, traumas, infecções ou uma má-formação do sistema nervoso como a mielomeningocele. Em casos raros, a hidrocefalia é causada pelo aumento da produção.

Nas crianças pequenas (abaixo de 2 anos), os ossos do crânio ainda não estão soldados. A cabeça cresce e a fontanela (moleira) pode estar tensa ou mesmo abaulada. O couro cabeludo parece esticado e fino e com as veias muito visíveis. Palpando-se a cabeça, é possível perceber um aumento do espaço entre os ossos do crânio. A criança pode parecer incapaz de olhar para cima, com os olhos sempre desviados para baixo, podendo ainda apresentar vômitos, irritabilidade, sonolência e convulsões.


Nas crianças maiores (acima de 2 anos), como os ossos já se soldaram, o excesso de liquor levará a um aumento da pressão intracraniana o que pode ocasionar cefaléia, náuseas, vômitos, distúrbios visuais, incoordenação motora, alterações na personalidade e dificuldade de concentração. Outro sinal comum é uma piora gradual no desempenho escolar. Tais sintomas exigem avaliação médica imediata. Se houver alargamento dos ventrículos cerebrais, ele poderá ser facilmente observado por ultra-sonografia.O tratamento é a instalação de um tubo flexível (válvula) que drenará o excesso de líquido do sistema ventricular. Este tubo possui duas extremidades: uma é colocada dentro do ventrículo cerebral; a outra pode ser inserida dentro do abdome ou do coração, reduzindo a pressão interna dos ventrículos cerebrais.

Atualmente, está disponível um procedimento chamado ventriculostomia, feito por neuroendoscopia, procedimento minimamente invasivo. Com uma incisão de apenas 1,5 centímetro na região frontal do crânio, é feito um pequeno orifício no ventrículo que fica na parte mais baixa do cérebro e, por esta nova abertura, o excesso de líquido encontrará uma saída alternativa, fazendo baixar a pressão intracraniana.
Com o advento da neuroendoscopia, as hidrocefalias obstrutivas passaram a ser tratadas por via endoscópica, tornando-se este o tratamento de eleição em centros com a tecnologia disponível, com êxito superior a 90%. A sua principal vantagem é a resolução da hidrocefalia obstrutiva sem colocação de válvulas, material estranho ao corpo que comumente complica com obstrução, infecção e mau-funcionamento, levando, freqüentemente, o neurocirurgião a revisá-las, submetendo as crianças a novo procedimento cirúrgico-anestésico. A estatística francesa (Saint Rose et al-1998) mostra que em 10 anos, 95 % das crianças necessitam de pelo menos uma revisão da válvula.


Recentemente a neuroendoscopia (cirurgia telescópica) torna o tratamento da hidrocefalia possível sem válvula (SHUNTING) em dois terços dos pacientes ( a taxa de sucesso depende da etiologia (causa da) hidrocefalia e varia entre um quarto até quase 100%. A administração da hidrocefalia através da " Third Ventriculostomy" cria um natural BYPASS dentro do cérebro permitindo drenar o líquido. Isto é um procedimento que não tem as implicações da inserção do shunt. A infecção é rara e a morbosidade muito baixa. Esta operação de baixa morbosidade é um tratamento válido para a hidrocefalia nas condições difíceis dos países em desenvolvimento onde o follow-up é inconsistente e a recuperação dos pacientes em caso de complicações é quase impossível.

Re-inventing the wheel or Third Ventriculostomy: O Dr M. Vloeberghs explica o contexto e usa a "Third Ventriculostomy" no tratamento da hidrocefalia (em inglês).

ETV - initial experience at the CURE Children's Hopsital of Uganda: O Dr. B. Warf, cooperando com a IF no projecto em Mbale (Uganda) fez uma investigação nas suas experiências iniciais com "Third Ventriculostomy" em países em desenvolvimento (em inglês).
Ventriculostomia


(Ventriculocisternostomia)
**********************************************

A Fantástica História das Válvulas de Hidrocefalia


Em 1955, após sete anos de tentativas, nasceu o primeiro filho de John e Mary Holter. O nascimento de Casey Holter virou de cabeça para baixo a vida de John Holter e mudou o curso da história da medicina.
Infelizmente, Casey sofria de espinha bifida, uma condição na qual a coluna vertebral não se forma completamente e pode ter malformações muito perigosas.
O problema de Casey também estava causando hidrocefalia, um perigoso acúmulo de líquido céfalo-raquidiano (líquor) no cérebro. Esse líquido é produzido pelos plexos coróides das meninges e normalmente atua como um coxim líquido, protetor do cérebro e da medula. Ele normalmente circula pelo sistema nervoso e depois é drenado para a corrente circulatória.
Se o sistema de drenagem for bloqueado, entretanto, o líquido céfalo-raquidiano pode se acumular, distorcer e lesar o cérebro, causando até mesmo a morte.
Em 1955, a única coisa que mantinha Casey vivo era um procedimento, feito duas vezes ao dia, no qual uma agulha era inserida na fontanela, uma área mole da cabeça do bebê, e o excesso de fluido era removido com uma seringa para reduzir a pressão.
Casey foi, então, operado pelo neurocirurgião Eugene Spitz para inserir uma válvula de bola e mola que, em princípio, permitiria a drenagem do líquor para a corrente sangüínea, sem permitir que elementos perigosos do sangue refluíssem para o sistema nervoso central.
Infelizmente, a válvula era muito rudimentar, e, quando inserida, irritou o coração de Casey produzindo um ataque cardíaco e lesão cerebral permanente.
John Holtz, então trabalhando como técnico em hidráulica numa fábrica, pediu a Eugene Spitz os detalhes da cirurgia. Ele ficou surpreso com o fato de que o problema, que parecia uma simples questão de hidráulica, ainda não tivesse sido resolvido.
Ele havia notado que, quando as enfermeiras perfuravam certos tubos de medicação com agulhas, não ocorriam refluxos de líquido pois os furos eram à prova de vazamento a baixas pressões. Mas, como nos bicos das mamadeiras, quando a pressão era alta o suficiente, os furos se abriam e permitiam a passagem do líquido. Uma válvula perfeita para permitir a drenagem do líquor com o aumento da pressão, sem deixar ocorrer nenhum refluxo!
Holter foi para casa, sentou-se na sua oficina e construiu a primeira versão da válvula naquela noite mesmo. Ela era feita a partir de um condom e tubos de plástico, mas funcionava.
Entretanto, Spitz observou que a válvula deveria ser construída com material inerte para o organismo, para evitar que ocorresse o mesmo problema que havia lesado o cérebro de Casey.
Holter entrou em contato com a Dow Chemical e foi aconselhado a utilizar silicone, um material novo na época.
Holter criou uma versão utilizável dentro de poucos meses. Tão rápido, na verdade, que o seu filho não pôde utilizá-la pois ainda não havia se recuperado da primeira cirurgia.
A válvula foi então instalada com sucesso em outra criança, e em 1956 Casey também recebeu uma, que curou a sua hidrocefalia. Infelizmente, o cérebro de Casey já estava irremediavelmente lesado e ele morreu cinco anos após, durante uma crise convulsiva.
O legado de Casey é usado até hoje, e a invenção de Holter é conhecida como "shunt de Spitz-Holter".
Holter passou o resto da sua vida desenvolvendo válvulas para uso na medicina e faleceu em 2003, após salvar a vida de milhares de crianças que padeciam do mesmo mal que o seu filho...
Adaptado do blog Mind Hacks

Posted by Joaquim Brasil-Neto on abril 18, 2007 04:50 PM Permalink

55 comentários:

Anônimo disse...

Olá...sou a Tayná adquiri meningite quando estava com 15 dias de vida e por conta disso tive hidrocefalia... uso uma válvula há 18 anos e nunca precisei troca-la e nunca tive problemas com ela. Sou uma garota normal, trabalho, brinco, converso e estou fazendo curso técnico de enfermagem. Me afastei do tratamento que eu fazia no hospital das clinicas em são Paulo porque nunca precisei de remédios e os médicos diziam que eu era perfeita. Bom e é isso sou mto feliz e agradeço a Deus por não ter nenhum tipo de dificuldade por causa da hidrocefalia.

Anônimo disse...

Olá,
Me chamo Priscila e aos 35 anos tive hidrocefalia obstrutiva. Fui operada e não foi necessário a colocação de nenhuma válvula. Graças a Deus e a equipe médica estou bem e não sinto mais nada.

Anônimo disse...

Ola, fico muito feliz com o depimento de vocêis, pois meu bebê de 18 dias colocou uma válvula, pois ele tinha um cisto no cérebro. É muito difícil para uma mãe ver o sofrimento de seu filho, sem saber como será seu futuro, mas fico muito feliz em saber que vocêis apesar do sofrimento vivido levam uma vida normal...

Anônimo disse...

meu filho tem hidrocefalia operou aos 4 anos e leva uma vida praticamente normal não usa válvula....nem toma remédios mas tem limitações e isso incomoda na idade dele pq tem coisas que ele não pode fazer pra não machucar a cabeça!

Anônimo disse...

Olá, sou a Nana.
Fiquei muito feliz pelos depoimentos e informações, pois tenho um filho de 24 anos descobriu ha 8 meses que tem hidrocefalia, ainda não fez cirurgia por ter sido aprovado na PM, esperando finalizar concurso. Mas fico muito preocupada, pensando como será fazer cirurgia e entrar pra PM. Só Deus pra nos confortar. Se alguem puder falar algo sobre, orientações sao bem vindas. Obrigada

Anônimo disse...

Bom Dia a todos!!!
Sou mãe de uma criança com hidrocefalia, hoje minha princesa tem 6 anos e graças a Deus leva uma vida praticamente normal. Depois de 4 cirurgias tudo ficou bem com o uso da válvula.
Gostaria de ter o contato de vocês!
Tenho muita vontade de conversar com um adulto que passou por tudo isso....Se alguém poder deixar o contato eu agredeço muito.
Obrigada!!!

Anônimo disse...

ola sou o pai de layanne victoria moro no recife a minha filha tem hidrocefalia foi descoberto quando ela tinha dois meses de idade ela tem hoje 4anos ja vai na oitava valvula ja pegou minigite,enfequeçoes,ela tem dificuldade de andar faz fisioterapia nesse momento que estou escrevendo ela esta no hopital graça a deus o pior passou ela esta se recuperando bem eu acho que ela nao se da com as valvulas se voce tem augum conhecimento de outros prosedimento mim ajude ,porquer a minha filha e muito alegre e tem muita vontade de viver ,meu face e francisco silvestre o numero do meu trabalho 08134282670 a.b,araujo com e industria eo meu numero e 08185804092 obrigado e que deus abençoi...

Anônimo disse...

OLÁ SOU A KARINA TENHO 13 ANOS TENHO HIDROCEFALIA E LEVO UMA VIDA NORMAL JÁ PASSEI POR 3 CIRURGIAS E AGRADEÇO MUITO ADEUS POR TER UMA SAÚDE GRAÇAS ADEUS !1

Claudinor Machado disse...

oi, sou Luciana Machado, mãe do Arthur Brittes, ele teve neurotuberculose e com isso veio a hidrocefalia, já usou a DVE e atualmente usa a DVP, graças à Deus ele esta bem e perfeito. Este é um caso raro, por isso me considero privilegiada em cuidar de uma criança tão forte. Pra quem esta em dúvida ou triste, dobre seus joelhos e peça à Deus, Ele ouve e responde. Coragem, força e fé.

Anônimo disse...

ola, sou Volnei Barreto, sou pai de Kaway Barreto de 6 meses, a uma semana foi constatado que a minha filha tem hidrocefalia, devido as complicações de saúde que a minha esposa teve na infância a minha filha corre o risco de rejeitar a válvula que tem de ser colocada nela, e não suportar a cirurgia,peço a ajuda de quem puder colaborar com informações de médicos e clicas especializadas neste assunto, para que possamos fazes o possível pra salvar a vida de minha princesinha. grato a todos que se dispuserem a ajudar. contato 93-81225540 ou pelo facebook: aurelibarretos@hotmail.com.

Anônimo disse...

ola sou jaqueline mae de otavio ele tem hidrocefalia foi descoberto na gravidez ele ja coloquo o valvula estar bem. estar com tres meses so mim dando alegria

Julia Martins dos Santos disse...

Olà pessoal!!
Sou a Julia, tive hidrocefalia assim que nasci, com 6 meses, pesando 945 gramas, em abril de 1998.
Sai do hospital em julho do mesmo ano, mas, ja tinha feito 10 cirurgias. Em 2006, tive uma hérmia abdominal mas sai do hospital no mesmo dia.
Em 2008, quando estava na quarta série, tive problemas com a vàlvula e nao terminei o ano letivo. Com isso, fiz mais 7 cirurgias.
Em 2009, passei por fisioterapias, fonoaudiologia ( tinha perdido a fala) e a fisio para voltar a andar. Mas graças a Deus, hoje estou muito bem e, espero que nao precise voltar à sala de cirurgias tao cedo.... rs rs
(Hoje tenho 16 anos)

Anônimo disse...

Oi sou mae da pequena Maria Lais nasceu 11 09 2014 com hidrocefalia o medico q operou e um dos melhores dr.cristian Diniz esta ocorrendo tudo sou feliz por ser mae dessa pequena obrigado Deus por ter essa querreira.

Anônimo disse...

Oi sou mae do ítalo ele e gemelar e tem cinco messes por causa d um sangramento na cabeça adquiriu a hidrocefalia colocou a válvula cm dois messes mas deu ventriculite e uma alta na proteina do licor fazendo com q fique em estado gelatinoso e entupindo a válvula.A dois messes retirou a valvula e colocou um acesso no ventriloco para realizar pulsoes d dois em dois dias ate a baixa d proteina e assim poder colocar a valvula novamente...como ele ficou quatro messes e meio na uti n consegui sustentar a cabeça e n tem firmeza nas pernas mas tenho fe em Deus q logo vai conseguir pq ele e mto esperto e determinado.Adoro ouvir esses depoimentos pois n conheco ninguém com hidro e me preocupo com futuro dele

Anônimo disse...

Meu tio teve um problema de pressao alta e ocorreu um aneurisma. Gostaria de saber se essa valvula funciona nesse caso.
Ele esta no hospital, colocaram uma valvula que não deu certo e acabou complicando e ele teve que voltar para o centro cirurgico e esta com dreno na cabeça.

Anônimo disse...

Minha irma descibriu q tinha hidrocefalia adulta. Apos os 20 anos, fez a cirugia passou 6 anos engravidou...tudo foi tranquilo....mais apos o bb nascer ela teve complicacoes fez duas cirurgias apos dar a luz...ela agora esta se recurando....Deus e fiel

guguheroi disse...

RESPONDO A TODOS OS COMENTÁRIOS POR EMAIL.

Paisagismo e Arte disse...

Ola Tenho um sobrinho de 6 anos de idade, teve um tumor cerebral, fez cirurgia retirou, deu infeccao ventriculite e trocou de valvula 8 vezes, e agora esta internardo novamente com infeccao, suspeito que seja rejeiçao a valvula, o que vc faria de difetente pelo Gugu?

Anônimo disse...

Gustavo,

vc é um garoto realmente especial.. fiquei encantada com o seu amor a Deus e a vida. Parabéns! Você nasceu iluminado, porque tem o que poucos sentem: felicidade....

Anônimo disse...

Olá me chamo Miriam,tenho 33 anos e tive hidrossefalia tive que colocar válvula a 11 dia e estou em casa me recuperando bem.Meu maior medo e ter que operar de novo.Mas pra Deus nada e impossível. E eu creio

Anônimo disse...

OLA ME CHAMO ALEXANDRE, TENHO 27 ANOS MINHA ESPOSA A LAYLA ESTA GRAVIDA DE QUASE QUATRO MESES E TIVEMOS A SURPRESA, MINHA FILINHA TEM HIDROCEFALIA VAI SER NOSSA PRIMEIRA FILHA E ESTAMOS MUITOS CONFIANTES, PREOCUPADOS E MUITO FELIZES, POREM MUITAS DUVIDAS A RESPEITO DE TRATAMENTOS...27 9 97663138 ESSE E MEU CONTATO WATS, SOU DA CIDADE DE SAO MATEUS ESPIRITO SANTOS, SE ALGUEM QUISER ENTRA EM CONTATO A RESPEITO FICAREI MUITO GRATO!!!

A MINHA PRINCESA SE CHAMA ESTHER...
GUGU VC E UM SUPER HEROI, ABENCOADO POR DEUS, LINDOOOOOO!!!!RS

diego saxt disse...

Amigo existe a ventriculostomia.

diego saxt disse...

Amigo existe a ventriculostomia.

Unknown disse...

Alguém sabe de algum grupo de pessoas com hidrocefalia tenho um filho com hidro e usa 2 dvp tenho duvidas e não conheco ninguém com hidro pra conversar e ver o que o futuro nos a guarda meu fone é 47-91543692

Sonia Peter Strelo disse...

Alguém sabe de algum grupo de pessoas com hidrocefalia tenho um filho com hidro e usa 2 dvp tenho duvidas e não conheco ninguém com hidro pra conversar e ver o que o futuro nos a guarda meu fone é 47-91543692

Anônimo disse...

Me chamo Edilson, estou muito sensilizado com a história do Gugu, nem consigo imaginar a falta qu está fazendo a vcs, tenho uma filha de 13 anos, que teve hidrocefalia ano passado em agosto, colocamos uma vávula, em novembro obstriu a passagem do líquido, realocamos, em dezembro de 2015, obstruiu novamente, foi feito então a neuroendoscopia, mas minha filha perdeu os movimentos e tem convulsões a todo momento, estou atrás de algo que nos ajude pois medicamentos não estão controlando, os neuros que a tratam estão aumentando doses, mudando medicamentos, etc, fiquem com Deus, forte abraço.

Vanessa Novicki Vã disse...

Ola me chamo vanessa meu filho nasceu com hidro ja pasou por tres serugia.me chame no zap zap 41 95209915

Anônimo disse...

MEU SOBRINHO DE 1 MES TEM HIDROCEFALIA E JA TA COM 47 DE PC,GOSTARIA DE SABER SE DEPOIS QUE COLOCAR A VALVULA A CABEÇA VOLTARÁ AO TAMANHO NORMAL?

Anônimo disse...

QUIS DIZER PC (PERÌMETRO CEFÁLICO)TAMANHO DA CABEÇA.

Dolores Ribeiro Do disse...

Tayná...
Meu nome é Dolores fico muito feliz por vc!
Minha netinha nasceu prematura ,na verdade o doutor ñ sabe a causa nem o motivo que fez com que ela estivesse com Hidrocefalia,apesar dela ter feito a cirurgia dia 12/04/16 e estar em casa bem (se recuperando)ainda tenho muitas dúvidas. Confesso que fiquei muito feliz em ler sua história, vc nem imagina!
Deus te abençoe!
Minha netinha DE chama Emanuelly nasceu dia 19/12/15....minha nóra tem sua idade,ê minha primeira é única netinha rs pelo menos por enquanto!

Anônimo disse...

Oii Gustavo, tudo bem?!
Meu nome é Mariah, tenho 20 anos, tive hidrocefalia quando tinha apenas alguns meses,meu perímetro cefálico era anormal, tive que fazer várias cirurgias, em uma delas coloquei a válvula, na qual tenho em meu corpo até hoje e não me traz incômodo algum, estou terminando a faculdade, estou fazendo Engenharia Mecatrônica, sou pianista e guitarrista, meu caso com a hidrocefalia só me mostrou o quanto somos fortes e vencedores!
Sua luta é nossa!
vai dar tudo certo! Deus na frente, sempre!

Anônimo disse...

Olá, me chamo Italo e tenho um filho que teve mielomeningocele e hidrocefalia, a mielo foi corrigida, e a hidrocefalia foi preciso colocar uma válvula.. A primeira foi no primeiro mês de vida e precisou trocar agora com 9 meses por obstrução, graças a Deus está tudo bem com ele! Linda história do Gugu, Deus abençoe todos!

guguheroi disse...

Italo, que Deus abençoe seu filho. Volte sempre a o meu Blog.
Abraços,
Fabiana, Mãe do Gugu

Unknown disse...

Me ajude me chama no zap 55 024998692562

Anônimo disse...

olá não tenho filhos ainda, o mas trabalho em um hospital oncológico infantil que trata somente de crianças com câncer, estou muito preocupada com uma criança em especial que vai precisar colocar válvula, e entrei neste blog para conhecer melhor sobre válvula como funciona. E me deparei com histórias de vida emocionante parabéns a todos os guerreiros que lutam por sua vida todos os dias. E um forte abraço a você mãe do GUGU!.

Anônimo disse...

olá, estou grávida de 37 semanas, há mais ou menos 20 dias descobri que minha filhinha tem hidrocefalia grave e os médicos disseram q ela poderá sobreviver apenas por alguns dias, ou terá seguelas muito graves também, eu e meu marido estamos desesperados, não sabemos mais o que fazer, a cabecinha dela aumenta sempre e ela tem quase nada de cerebro, cada vez q o liquido aumenta diminui o que resta de cerebro. meu email: silvana-ts@hotmail.com

Claudia Macedo disse...

Minha filha teve ao 6 meses ,hoje tem 17 anos,uma criança normal,agora começou os problemas,d or de cabeça,vomitos,crises desmaios ,agora vamos descobrir se vai ter q trocar a válvula ,estamos em pânico ,que Deus nos ajude

Claudinei vitor gomes disse...

olá,me chamo claudinei ,sou pai de duas gêmeas lindas a maria eduarda e a maria gabrieli ambas tiveram hidrocefalia e mielo , a maria gabrieli já anda ,a maria eduarda ainda não têm 08 anos , a gabi usa a valvula a duda não ,recentemente a duda passou por um cirurgia para correção dos joelhos ,poue ambos não esticam totalmente para o uso de um aparelho chamado h kafo ,mas o resultado não foi o esperado ,ao contrário ficou muito pior o joelho mas não perco a esperança ea fé em deus ,a mãe delas é separada de mim há três anos eu sempre estive a frente do tratamento delas se alguém poder me ajudar com alguma informação nova a respeito do tratamento de joelho eu agradeceria ,pois eu levei a duda em outro médico e ele me disse se fazer a cirurgia ela não vai poder mais dobrar o joelho ou seja terá que ficar na cadeira para sempre ,ela já chegou a usar o aprelho h kafo antes da cirurgia ,como não esticava totalmente a cirurgia era apenas para corrigir .me chamo claudinei meu tel é 067 99161-8528

Anônimo disse...

Olá! Quais são os motivos que resultam na troca de uma válvula depois de anos de uso ?

Vinícius Nerasti disse...

Olá! Quais são os motivos que resultam na troca de uma válvula depois de anos de uso ?

Joselia Aparecida disse...

Oi, tudo bem? To passando por um caso parecido com o seu, meu filho te. 23 anos e está se recuperando vc pode me passar seu contato pra conversar melhor? Meu watts é 41 9141 6037 Joselia. Obrigada

Joselia Aparecida disse...

Oi, tudo bem? To passando por um caso parecido com o seu, meu filho te. 23 anos e está se recuperando vc pode me passar seu contato pra conversar melhor? Meu watts é 41 9141 6037 Joselia. Obrigada

Joselia Aparecida disse...

Oi, Júlia,estou passando com meu filho que tem 23 anos um caso semelhante ao seu e gostaria de conversar melhor com vc, pode me adicionar no watts ou me passar seu telefone meu fone é 041 9141 6037 de Curitiba. Obrigada

Joselia Aparecida disse...

Watts 041 9141 6037 Joselia

Joselia Aparecida disse...

Oi, me adiciona no watts 041 9141 6037

Joselia Aparecida disse...

Me chama no watts 041 9141 6037

Joselia Aparecida disse...

Me chama no watts 041 9141 6037

Unknown disse...

Olá!minha filha teve que coloca a válvula quando nasceu ,hoje ela tem 20anos se vê poder conessa com ela no zap será um prazer 64 999350053

Unknown disse...

Olá!minha filha teve que coloca a válvula quando nasceu ,hoje ela tem 20anos se vê poder conessa com ela no zap será um prazer 64 999350053

Lice disse...

Ola meu sobrinho Samuel tem hidrocefalia a cabeça dele esta 61pc,ele e uma criança super esperta ele sorrir ,grita ...sera que a cerugia pode ajuda ele ate uma vida normal, ainda náo fechou o crânio dele.

Janaina Novaes disse...

Ola minha filha nasceu no diq 22 de janeiro 2016 aos 20 dias teve que colocar a valvula....hj com um ano e um mes segue normal...mas alguns dos tratamento tipo ressonancia com sedaçao esta dificil de achar um Hospital que faça...ela precisa fazer tres...das arterias...veias e cranio alguem tem indicaçao....meu whats 119.4302-3944 me chamo Janaina obrigada

Rosi Alemida disse...

Oii FABIANA Boa noite tudo bem com vc??? Estou precisando muito de ajuda conselho estou com minha filha de 12 anos com Hidrocefalia ela nao esta enchergando direito tem convulsões as vezes e ate agora nao operou porque hospital da minha cidade esta com maquina quebreda 18996282702

Unknown disse...

Tayná, me chamo Julia, tenho 18 anos. Nasci prematura, de 6 meses, com 945g. Passei entre idas e vindas 8 meses no hospital quando bebê e nesse tempo fiz 9 cirurgias porque alguns dias depois que nasci desenvolveu hidrocefalia. Aos 3 anos, minha valvula "dobrou" e realizaram mais uma cirurgia. Quando tinha 10 anos, tive problemas com a valvula novamente. Nao pude participar de minha formatura da 4a série. Passei um ano sem estudar por conta de minha recuperação (juntamente com a hidro tive meningite viral) passei um ano, indo e voltando de hospitais. Fui até pra BH.Nas ultimas 7 cirurgias (2008/2009) tive tantas complicaçoes que fiquei sem falar, andar, me mexer e alimentando por sonda por um bom tempo. Meus pais na época que fomos para BH praticamente moravam no Hospital e no carro. Hoje Graças a Deus e ao dr. Anderson (que hoje trabalha em um hospital em Porto Seguro), minha familia nunca deixou de acreditar que para Deus nada é impossível. Ao todo em minha vida, fiz 17 cirurgias por conta da Hidrocefalia e para aqueles que me conhecem ou sabem de minha história, sou uma heroína. Abraços, Julia

Petrosse Guambe disse...

Olá, Nana!

Coloca tua fé em Deus pois ele está no controle e cuidando do teu filho.

Eu tive hidrocefalia ha 9 anos. Na altura estava na faculdade, 2o ano, operei e com paciencia e esforco e fé em Deus todo Poderoso conclui e graduei ha um mes.

Espero ter ajudado...

Petross

ggdt teve h disse...

Ola sou José tive Hidrocefalia usei a valvula durante 22 anos e tirei o ano passado depois de ter feito a terceiro ventriculostomia tambem conhecida como endoscopia cerebral hoje com 28 anos graças a Deus não uso valvulas mais

Postar um comentário

FICAREI MUITO FELIZ SE DEIXAR UM COMENTÁRIO!

 
© Template Scrap Gabriel|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti